Professores da UFMA entram em greve por tempo indeterminado

  • 15/04/2024
(Foto: Reprodução)
Além da recomposição salarial, o sindicato cobra por garantia de concursos públicos e pelo fim da contribuição previdenciária para aposentados e pensionistas. Veja mais detalhes. Professores da UFMA entram em greve por tempo indeterminado Os professores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) decretaram greve geral por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (15). Os servidores técnico-administrativos da universidade estão em greve desde o dia 18 de março. Veja o vídeo acima. Compartilhe essa notícia no WhatsApp Compartilhe essa notícia no Telegram A deliberação foi tomada em uma assembleia realizada pela APRUMA (Seção Sindical do ANDES - SN) aberta a toda a categoria, realizada na segunda-feira (8). A votação da greve seguiu o indicativo aprovado pela categoria no dia 21 de março. ✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Maranhão no WhatsApp Ao g1, o Ministério da Educação (MEC) disse que "vem envidando todos os esforços para buscar alternativas de valorização dos servidores da educação, atento ao diálogo franco e respeitoso com as categorias". (Veja detalhes mais abaixo) Reivindicações Os professores da UFMA pedem, além da recomposição salarial, por garantia de concursos públicos e pelo fim da contribuição previdenciária para aposentados e pensionistas Divulgação/Apruma Os professores da UFMA pedem recomposição salarial com reajuste de 22,71%, divididos em três parcelas: 2024: 7,06% 2025: 7,06% 2026: 7,06% O governo federal, por meio do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), propôs: 2024: sem reajuste 2025: 4,5% 2026: 4,5% O governo também apresentou uma proposta de reajuste dos auxílios alimentação, saúde e creche que não contempla aposentados e pensionistas. Os professores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) decretaram greve geral por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (15) Reprodução/TV Mirante Além da recomposição salarial, o sindicado cobra por: Recomposição do orçamento público das Instituições Federais de Ensino; Garantia de concursos públicos para docentes e técnicos; Ampliação do orçamento para Assistência Estudantil; Fim da contribuição previdenciária de aposentados e pensionistas; Fim de assédios moral e sexual nas instituições de ensino federais.   O que diz o Ministério da Educação (MEC) "O Ministério da Educação (MEC) vem envidando todos os esforços para buscar alternativas de valorização dos servidores da educação, atento ao diálogo franco e respeitoso com as categorias. No ano passado, o governo federal promoveu reajuste de 9% para todos os servidores. Equipes da pasta vêm participando da mesa nacional de negociação e das mesas específicas de técnicos e docentes instituídas pelo MGI. E, ainda nessa semana, conduzirão reunião da mesa setorial que trata de condições de trabalho". O que diz a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) "Considerando a decisão das categorias dos técnico-administrativos e dos docentes das Instituições Federais de Ensino sobre a deflagração da greve comunicada à Administração Superior da Universidade Federal do Maranhão, a UFMA manifesta seu reconhecimento às reivindicações apresentadas pelos servidores públicos e reafirma seu compromisso em manter o diálogo com as entidades representativas das categorias, preservando as garantias individuais dos servidores e buscando soluções negociadas em conjunto para as tratativas de funcionamento da instituição".

FONTE: https://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2024/04/15/professores-da-ufma-entram-em-greve-por-tempo-indeterminado.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

No momento todos os nossos apresentadores estão offline, tente novamente mais tarde, obrigado!

Anunciantes